Doce de Mamão, um doce de vó!

Hoje falo de outra grande paixão! O Mamão!
Fruta versátil e cheia de encantos, que amo de paixão. Ela enche de vida, cor e sabor nossa mesa todas as manhãs, mas não é só isso, com ela se prepara vários doces e pratos salgados também!
Minha história com ela tem um ar de infância, de graça, de crença, descrença, de choros, lutas e glórias!
Lembro como se fosse hoje… O primeiro doce que fiz de fato, foi de Mamão, meu pai trabalhava na fazendo Louredo e de lá trouxe um saco de papelão cheio de grandes e verdes mamões; minha mãe me pôs pra prepara-los (descascar , ralar , lavar ) e fazer o doce também. Eu tinha uns 7 anos, e
quando terminei fui brincar com meu irmão. Então o peguei e pus dentro do saco e amarrei, e mandei ele pular; na hora ele brincou, se divertiu e riu. Só que depois começou a chorar e empolou todinho, nem preciso falar né?! Rsrsrs
Levei uma surra daquelas, o meu irmão que era pequenino levou dias para se recuperar…
Esses foram os efeitos do leite do Mamão em sua pele branquinha. Dica quando for mexer com a fruta verde proteja as mãos. Lição aprendida, vida que segue…
Vinte e poucos anos depois, estava o Mamão me desafiando novamente, sobre a regência da Saudosa e estimada mentora e amiga Dona Zélia do Cabral, fiz então meu primeiro doce cristalizado, e adivinhem, era de Mamão!
Como foi o primeiro é claro que não ficou muito bom, mas abriu as portas para o que sou e para a existência da Mazé Doces! Esse foi o primeiro doce que nosso primeiro cliente comeu, o Marco Aurélio da Fazenda Nevada que me desafiou a fazer um doce melhor!
Depois de muita lutas, perdas e de processos e reprocessos, hoje o fazemos com maestria.
Cristalizado, ralado verde e em calda, em anel , ralado sem casca e com abacaxi , recheado de doce leite, verde bordado em calda ou cristalizado , em lâminas, enfim muitas são as receitas. Um doce delicioso com cheiro e gosto de infância e cara de doce vó! Mas para minha alegria não para aí não a minha história com ele, até a sua plantação me enche de orgulho e satisfação.
Atualmente o mamão que fazemos os nossos doces são orgânicos e algumas destas lavouras cultivadas por mulheres, um trabalho harmonioso que vai de encontro com a filosofia da Mazé Doces. Hoje contamos com 4 fornecedoras que com seus filhos e maridos se encarregam de cultiva-
los para nós. Esses dias visitei algumas delas e fiquei super orgulhosa de ver como tudo é cuidado.


Com muito amor e carinho, aí já virão né ?! O resultado são deliciosos doces que vão proporcionar prazer e encanto logo na primeira mordida.
Essa é Nélida que carinhosamente chamamos de Zi, uma mulher forte e corajosa e muito trabalhadeira, pois trabalha muito e tem prazer no que faz. Além do cultivo do mamão, tem muitas galinhas poedeiras, e também sou cliente dela pois os ovos são uma outra paixão minha. A Zi é casada com o Vicente e mãe de 3 filhos, a Ana Paula, o Vitor e o Bruno. Temos a Eliane, casada e mãe de um menino lindo!


Eliane é muito dedicada, ótima de papo e excelente biscoiteira…Ela está toda animada e empenhada em plantar cada vez mais. Nossa gratidão a elas e suas famílias sempre.